“O feminismo me degradava, o trabalho pró-vida me eleva” – ZENIT – Portugues


Foi feminista radical, fundadora do Femen Brazil e atualmente luta pelo fim da violência contra a mulher através de palestras contra relacionamentos abusivos. Essa é Sara Winter, aos poucos cada vez mais conhecida no Brasil cristão e também fora do país.

Leia entrevista de Sara Winter a ZENIT clicando aqui.

“Quando entrei pro Feminismo, todos os dias martelavam na minha cabeça que o movimento tinha como objetivo mudar a realidade das mulheres”, escreveu hoje a Winter em um post no seu perfil do facebook, revelando que “Foram 4 anos mostrando os peitos na rua, degradando minha imagem, passando por perrengues, abandonando completamente qualquer possibilidade de um futuro digno e desconstruindo toda ética e moral que havia dentro de mim”.

Contudo, diz, “Hoje eu dou graças ao nosso bom Deus, por ter aberto meus olhos, através do meu filho lindo. Até agora, consegui arrecadar meia tonelada de alimentos para doação para a casa de Amparo a gestante São Frei Galvão garantindo a alimentação e cesta básica para as gestantes de lá”, afirmou.

O projeto ao qual se refere Winter trata-se de ajudar mulheres em situação vício das drogas, de rua, a não abortarem, oferecendo-lhes dignidade e respeito na gestação. Ela mesma descreve no seu post de hoje, citando a pró-vida, Doris Hipólito:

“Para quem não conhece esse projeto maravilhoso, se trata de reestruturação de vidas! Doris Hipólito convence mulheres em situação de drogas, de rua a não abortarem, e as acolhe com muito amor e carinho. Disponibilizamos toda estrutura necessária para que ela mantenha a gestação com dignidade e respeito: pré natal, exames gratuitos, psicólogo, enxoval, cursos profissionalizantes e encaminhamento de emprego. Tudo para garantir que aquela mulher desesperada não irá cometer o maior erro de sua vida: abortar. Nós não salvamos somente bebês, nós também salvamos mães”.

Doris Hipólito, uma das novas amizades que Sara Winter fez nesse seu processo de conversão, é uma pró-vida bastante atuante no Brasil.

Continua a Winter: “Doris Hipólito já salvou mais de 3 mil bebês em 25 anos de trabalho, e eu fico muito feliz de poder fazer parte desse time!”

A vida da Winter foi tomando outro rumo, bem diverso do que o ambiente feminista lhe ofereceu. Diz a Winter: “Em breve estarei dando aulas de inglês para as gestantes e seus filhos. É assim que se muda vidas e não mostrando as tetas na rua. Se eu consegui tomar vergonha na cara e mudar minha postura, tenho certeza que com a ajuda de Deus e de boas pessoas, qualquer um também pode.

Para comprar o livro que conta os bastidores do Feminismo, acesse www.sarawinter.com.br e clique em LIVRO.



Fonte